Transações na Smart Chain: taxas mais baixas e maior economia

Dec 10, 2021 | Criptomoedas | 0 comments

Você já deve ter reparado que muitas aplicações digitais descentralizadas estão fazendo uso da Binance Smart Chain (BSC). Enfim: qual a grande diferença dessa blockchain em relação ao Ethereum?

São muitas as vantagens ao utilizar uma Smart Chain para suas transações financeiras. A seguir, uma breve explicação a respeito da tecnologia e por que você deve cogitar seu uso, caso ainda não o faça.

Smart Chain


O que é uma Smart Chain?

As Smart Chains são blockchains paralelas, habilitadas para executar determinados tipos de contratos inteligentes. No caso da Binance Smart Chain, ela é capaz de executar contratos de sua blockchain principal, a Binance Chain (BEP2).

Acontece que, no caso da Binance Chain, existem algumas limitações; na Smart Chain, no entanto, é possível trabalhar com muito mais flexibilidade e velocidade, além de reduzir custos em transferências.

BEP20 x ERC20

A estrutura da Binance Smart Chain é bastante similar à do Ethereum (ERC20). Acontece que, há muitos anos, desenvolvedores têm reclamado das altas taxas de execução de transações, além de intermitências na rede. A BSC apareceu para resolver essas — e outras — questões.

1*8Ut2Oqo6nWMsnLigm Q3Tg

O padrão BEP20 é amigável ao desenvolvedor, permitindo que qualquer indivíduo seja capaz de criar suas próprias criptomoedas ou tokens não fungíveis (os famosos NFTs).

Além disso, é possível fazer uso da tecnologia Binance Bridge para trocar Bitcoin por BTCB dentro da Smart Chain, com lastro em BTC. Com isso, desenvolvedores podem criar projetos de finança descentralizada (DeFi) com rendimentos baseados na mãe das criptomoedas.

Recentemente, a Binance realizou um hard fork (quando uma blockchain se divide em dois caminhos distintos e passam a coexistir em paralelo). Intitulada “Bruno”, a atualização foi realizada por conta do grande sucesso alcançado pelo BEP20. Por meio dela, é possível fazer uso de um “mecanismo de queima” de tokens através do padrão BEP95.

Sendo assim, a Smart Chain da Binance é uma das opções mais sólidas dentro do mercado de ativos digitais para desenvolver e negociar, com atualizações constantes de desempenho, segurança e funcionalidades.

1*1tF


Exemplos de uso:

PancakeSwap — A famosa plataforma de conversão imediata de tokens utiliza a Binance Smart Chain para oferecer seus serviços. Por conta da eficiência da rede, o número de transações em BEP20 ultrapassou o da Uniswap.

DeFi Yield Protocol — Este interessante projeto tem como objetivo reduzir os riscos relacionados a Yield Farming. O processo se refere ao depósito e bloqueio de ativos financeiros por parte dos usuários, que são recompensados por garantir liquidez à rede;

Autofarm — Trata-se de uma aplicação cross-chain (ou seja, capaz de se comunicar com outras redes) que troca automaticamente o valor investido em Yield Farming para outros de maior rentabilidade.

Existem vários outros projetos interessantes e revolucionários dentro da Binance Smart Chain. Estes são apenas alguns exemplos. De toda forma, é possível afirmar que o BEP20 está revolucionando a forma como vemos e utilizamos blockchain.

Mixers de criptomoedas: Saiba tudo sobre

Mixers de criptomoedas: Saiba tudo sobre

Quer aumentar a segurança e a privacidade de suas criptomoedas? Os mixers podem ajudar você com isso! O que são? Mixers de criptomoedas são serviços que misturam seus ativos digitais com os de outros usuários. No final do processo, uma nova carteira é criada com o seu...

0 Comments

Submit a Comment

Your email address will not be published.